A espera da legalização: antigas casas de bingo são mantidas em SP

 

bingo-imperatris-favaro-16
Bingo Imperatriz em seu auge

Dez anos após a resolução da lei 9.981, que proibiu os bingos em todo o território nacional, grandes casas de jogo continuam sendo mantidas na capital paulista, sem uma nova ocupação. Isso porque os donos dos estabelecimentos ainda esperam que uma decisão judicial permita a volta do jogo no Brasil.

Após a proibição, muitos donos de bingo logo passaram adiante as casas de jogo, devido o alto preço do aluguel. No entanto, haviam aqueles que eram proprietários do prédio, e são esses em maior parte que ainda mantém os locais. O grande problema é o alto custo para a manutenção dos antigos bingos. O famoso Bingo Augusta, por exemplo, tem um custo de manutenção de R$ 50 mil mensais.

Segundo Olavo Oliveira, presidente da Associação Brasileira de Bingos (Abrabin), e também sócio do Bingo Augusta, os proprietários de bingos não imaginavam que a proibição fosse durar tanto tempo, então cada um agiu da maneira que achava mais conveniente: como já dissemos, aqueles que pagavam aluguel logo partiram para outra, mas também há o caso daqueles que realizaram investimentos milionários nos locais de jogo. “O desmonte de bingos, principalmente bingos temáticos, gera prejuízos. Quem paga aquelas cadeiras? O que você faz com todos os painéis? Desmonta e não monta mais. É muito eletrônico, muita fiação. Se tirar aquilo, tem que jogar no lixo. A reconstrução de um bingo desses custaria uns R$ 2 milhões”, afirma Olavo Oliveira.

Os bingos Imperador e Imperatriz, localizados respectivamente nas avenidas Sumaré e 23 de Maio, em São Paulo, também são prédios colossais que permanecem inativos desde 2007, ano em que foram cassadas as últimas liminares que permitiam o funcionamento dos bingos. Na época, o Bingo Imperatriz chegou a ser fechado quatro vezes. O proprietário dos dois edifícios se mudou para os Estados Unidos, onde montou uma fábrica de cigarros.

bingo-imperador
Prédio do Bingo Imperador

Mudança de ramo

Vários prédios que abrigavam bingos, em São Paulo, acabaram se transformando em outros estabelecimentos. É o caso do Bingo Bom Retiro, localizado na Rua Prates, e fechado em 2007. O lugar se tornou uma escola de costura no ano seguinte. Na Avenida Luís Dumont Villares, em frente ao Sesc Santana, na Zona Norte de São Paulo, as antigas instalações do Bingo Tucuruvi deram lugar a um centro automotivo de atendimento de uma seguradora de carros.

Legalização em pauta

Atualmente a Câmara dos Deputados está prestes a votar o PL 441/92, que legaliza os jogos de azar no Brasil. Talvez a longa espera dos proprietários, dos estabelecimentos de jogos, e dos jogadores, possa estar muito perto do fim. Segundo a lei, o estado de São Paulo poderia receber até 59 bingos. É algo para ficar de olho…

Se você não aguenta mais esperar pela abertura dos bingos, pode se divertir com o dezenas de jogos de bingo online. Em nosso site você pode aproveitar uma promoção exclusiva: abra uma conta aqui na Vera&John e ganhe R$ 35 grátis para sair jogando!

Um comentário em “A espera da legalização: antigas casas de bingo são mantidas em SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *