Enquete traz tendências pró-bingos

Enquete traz tendência pró-legalização de bingos

Recentemente, no dia 17 de maio encerrou uma enquete na emissora BandNews colhendo a opinião sobre jogos de azar e a legalização de bingos. O prazo para responder foi de 24 horas e a pergunta foi: Você é a favor da liberação dos cassinos e bingos no Brasil?

Finalmente, sobre um total de 3.025 internautas que responderam, o 75% considera que é uma medida positiva. O 25% restante se mostrou contrário.

Onde ficam os bingos após a audiência pública do 22 de maio?

Assim, cabe remarcar que a enquete foi realizada apenas 4 dias antes da audiência pública no Senado -22 de maio de 2019-. Eventualmente, a informação vertida pode ser útil para ter uma pequena ideia da opinião, embora não atinja o pais todo. É um microreflexo da população carioca. Se fizermos memória o Rio de Janeiro, é uma cidade marcada pelos jogos de apostas e fundamentalmente, até hoje, pelo bingo.

De fato, um dos motivos de discussão de um marco regulatório sobre os jogos de azar, incluindo o bingo, é que muitas instituições esportivas têm interesse em receber patrocínios ou apoios vindos do bingo. Antigamente, arrecadava-se dinheiro por estas vias e após 1946 esse fluxo econômico cessou.

Entretando, o equilíbrio entre os impostos coletados e a diferente estrutura jurídica de jogatinas e apostas, tem dificultado ferramentas de arrecadação. Anteriormente, organizar bingos para reunir dinheiro para causas benéficas era muito comum, mas voltou-se ilegal. O jogo do bingo faz parte de uma tradição que até as regulações avançarem, estará em suspenso.

Voltando a enquete sobre bingo e jogatinas

Contudo, a resposta para saber o porquê de uma posição aparentemente, favorável para uma legalização do bingo tem a ver com a iminência da discussão no legislativo. Eventualmente, essa reação seja produto também de um hábito que foi interrompido após a proibição dos jogos.

Porquanto, vamos ver com mais detalhe a especulação lançada pela BandNews. Eventualmente, para saber o alcance dessa consulta deveríamos ter mais dados como por exemplo:

  • O tráfego regular no site do programa,
  • Saber qual a média de ouvintes diários da estação,
  • Quais os horários premium,
  • Quais os horários de menor audiência,
  • Ratings
Enquete traz tendências pró-bingos
Enquete traz tendências pró-bingo

Então, vamos ver se todos esses elementos geram uma foto do momento e traduzem a sensação da maioria dos cariocas. Em qualquer caso, comprovar a validade da informação deve ser moderadamente fácil.

Deixando isto claro, vamos ver mais a respeito

Como surgiu a pergunta? O âncora do Jornal BandNews do Rio de Janeiro, Rodolfo Schneider focou-se no tema da regulamentação dos jogos, incluindo o bingo. Previamente, um ouvinte, Zeulimar Gama desencadeou a pesquisa após enviar um correio eletrônica questionando várias aristas da regulamentação. Consequentemente, Schneider pesquisou junto com a sua equipe de produção a informação disponível nesse momento.

A consulta foi feita a través da conta de twitter da emissora.

Uma das fontes consultadas para ter um estado de situação, foi o Instituto Jogo Legal –o qual sabe-se a favor da legalização-.

Fontes consultadas e opiniões

Assim, segundo o Instituto o Brasil em ausência da regulação de apostas, jogos e bingo:

  • Deixa de arrecadar R$15 bilhões por ano,
  • Desde 2015 a Câmera vem tentando reverter a situação

Consequentemente, o Presidente do Instituto Jogo Legal, Magno Souza diz que:

  • Caso forem liberados todos os jogos o Brasil poderia gerar uns 700 mil empregos,
  • Dentre os quais, estabelecimentos de cassinos equivaleriam a 20 mil postos de trabalho,
  • A regularização de jogos e construção de cassinos seria uma alternativa para arrecadar impostos e retomar a economia,

Na opinião de Rodolfo, sendo que a proibição como dito acima, foi em 1946, e aconteceu por uma grande pressão das igrejas. E Schneider, o âncora do programa, se diz favorável a regulamentação por vários motivos, a seguir:

  • Postos de trabalho na construção
  • Postos de trabalho antes, durante e depois da construção dos locais de jogo
  • Geração de impostos que poderia ajudar
  • Pelo turismo
  • Acha uma baita de uma hipocrisia; o jogo está rolando no Brasil

Posteriormente, Rodolfo Schneider ampliou a sua posição dizendo que é muito fácil achar um bingo, um jogo do bicho ou uma loteria liberada na mão da Caixa Econômica Federal. Inclusive, disse que outras empresas como a Lotérj no Rio de Janeiro atualmente funcionam com jogos de azar. Logo, Schneider compara o risco do vicio gerado por conta das jogatinas com o fato do álcool e os cigarros estarem liberados.

Além das considerações pessoais de Schneider, ele insiste em que é hipocrisia sendo que é algo que acontece todos os dias, a gente está jogando, a gente está fingindo que não tem. Consequentemente, Schneider reafirmou novamente sua posição favorável a regulamentação de jogos de azar e a legalização de bingos.

Concluindo

Então, vamos ver se finalmente a legislação pertinente acontece, e se, esse microclima registrado na BandNews realmente reflete a realidade. Atualmente, a legalização de bingos está em discussão e tudo indica que o Brasil terá regulamentações rígidas em torno aos jogos de azar. Até lá, acompanhe nossas matérias que há muito ainda a ser informado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *