Se tem gente querendo, a atividade deve ser permitida?

Bingos, cassinos e jogo do bicho são indústrias que já existem no Brasil, mas na clandestinidade. Segundo o presidente do Instituto Jogo Legal, Magnho José, todos os dias 20 milhões de brasileiros fazem suas apostas no jogo do bicho. Pelo seu formato de aposta, o jogo do bicho não difere dos jogos mais populares da Loteria Federal, como a Mega Sena. Atualmente, cerca de 450 mil pessoas trabalham com a atividade no país.

Com os bingos não é muito diferente. Todos os meses operações da polícia fecham bingos clandestinos, em todos os estados do país. Não há sequer estimativa de quantas pessoas trabalham ilegalmente com a atividade, tampouco o volume de jogadores e dinheiro envolvido.

19_mhg_bingo_caxias
Bingo clandestino fechado em Duque de Caxias – RJ

Ciente dos números, o Juiz do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, Max Paskin Neto, divulgou, na última quarta-feira (23), um manifesto em que defende a legalização e regulamentação de cassinos, bingos, e jogo do bicho em nosso país.

Os argumentos são claros, e o exemplo de estados americanos são o embasamento. Confira:

“Seja qual for o nicho de mercado – de cassinos, bingos, jogo do bicho, substâncias psicotrópicas… se tem um nicho de mercado que queira unir fornecedores e consumidores, o governo não deve cercear a atividade. Pelo contrário, deve permitir e incentivá-la, com o mínimo de regulamentação.

Para um país ser próspero – aqui encarado pelo grau de riqueza e liberdade individual concedida aos cidadãos – é preciso dar vazão às vontades humanas e tendências de mercado e não o reverso (o mercado ter que se adaptar ao modelo normativo).

Nesse sentido, o Brasil tem muito a aprender com dois locais da América do Norte: Colorado e Las Vegas. Colorado é pioneira na liberação da maconha recreativa (2012). Já Vegas sempre foi conhecida por seus cassinos exuberantes, mas há uma década tem atravessado uma crise que tem visto muitos de seus mais famosos estabelecimentos sofrendo.

O cenário em ambos esses locais na década que antecedeu as respectivas mudanças não foi nada promissor. Apresentaram taxas crescentes de desemprego, violência, pessoas perdendo suas residências para as suas dívidas insaldáveis junto aos bancos (foreclosure); e as famílias, por consequência, se deteriorando.

A solução: inovação. Para superar a crise econômica, muitos “pseudo inimigos” podem vir a ser verdadeiros super-heróis. E aí Brasil, vamos montar nosso “esquadrão suicida”?”. 

O que você acha? Enquanto aguardamos que Senado e Câmara aprovem a legalização dos jogos, que tal se divertir no site de jogos online Vera&John, com R$ 35 grátis? Cadastre-se aqui e divirta-se!

Idoso comprova teoria sobre a longevidade de jogadores

A casa de apostas Betfred, do Reino Unido, está comemorando o centésimo aniversário de um de seus clientes mais ilustres (e antigos), Albert Ellis, também conhecido como “Coelho”.

Albert sempre joga na casa de apostas St. Helens, em Marseyside (Inglaterra), e já é comum para os funcionários o encontrarem esperando o local abrir, ao lado de sua scooter, às 08h30. O “Coelho” visita o local todos os dias, há quase 50 anos, o que levou ao dono da Betfred, Fred Done, a lhe organizar uma festa de aniversário surpresa, com todos os seus amigos, e apostas grátis de $100. Coelho é considerado “um verdadeiro personagem de St. Helens”, segundo os locais.

bunnyellis2-1024x683

Enquanto “Coelho” foi forçado a usar uma scooter para permanecer móvel, ele acredita que sua agilidade mental é oriunda da rotina de apostas, jogos de loteria, bingo, entre outros. Ele também adora fazer palavras-cruzadas, “mas trabalhar em minhas apostas é o que realmente faz minha mente continuar a trabalhar”, diz.  Ele lembra que sua primeira aposta ocorreu quando ele era adolescente, na época em que o jogo ainda era ilegal.

Se você está se perguntando a origem do apelido “coelho”, saiba que ela é muito simples: Albert tem oito filhos. Além de um grande campeão nos jogos, Coelho também afirma gozar de um estilo de vida boêmio, mas admite que dois copos de cerveja é seu limite nos dias de hoje, porque se ele bebe três acaba brigando com alguém.

O apego contínuo de Bunny por jogar acrescenta mais peso aos argumentos apresentados pelo Dr. Patrick Basham, do Instituto da Democracia, cujo livro Gambling: A Healthy Bet apresentava dados que mostravam aposentados que “permanecem ativos na comunidade e se envolvem constantem ente atividade social, muitas vezes, em grande parte ou exclusivamente através de jogos de azar, vivem vidas mais felizes e saudáveis”.

bunnyellis-600x400

Se você gostou da história de Albert “Coelho” Ellis, siga o exemplo do velhinho e exercite a mente com ótimos jogos de cassino e bingo, no site Betmotion. Aproveite nossa promoção exclusiva: abra uma conta e ganhe R$ 20 grátis para sair jogando!

Mulher tenta dar lição no marido e ganha US$ 1 milhão

Uma moradora da cidade de Asheville, Estados Unidos, ganhou US$ 1 milhão ao tentar demonstrar para seu marido que comprar raspadinhas era jogar dinheiro fora. Glenda Blackwell comprou a cartela, da loteria local, para dar uma lição a seu marido, um grande adepto aos jogos de azar. No entanto, seu plano resultou no efeito contrário: ela ganhou US$1 milhão.

ht-lotter-as-161027_31x13_1600

Ela contou para a North Carolina Education Lottery que seu marido, Buddy, pediu para ela comprar bilhetes para a Powerball (a Megasena americana) em um supermercado em Asheville. Ela decidiu então comprar 10 dólares da raspadinha Carolina Millions, para mostrar para ele o quanto era tolo esse tipo de jogo. “Eu queria mostrar para ele que a sorte nem sempre aparece”, disse ela, para o canal americano WLOS-TV. “Queria mostrar que ele estava apenas jogando dinheiro fora”, ressaltou.

powerballreuters

Quando ela raspou o cartão, imediatamente percebeu que o seu plano não iria funcionar. “Eu engoli minhas palavras”, comenta. “Mas valeu a pena comê-las”.

“Nós lutamos muito, e agora podemos comprar nossa própria casa, em nossa própria terra. Não vou mais precisar me preocupar”, disse Blackwell. “É isso que eu planejo fazer com parte do dinheiro. Com a outra parte irei ajudar minha filha e pagarei parte da faculdade de minhas duas netas”.

north-carolina-womans-lottery-lesson-to-husband-backfires-with-1m-win

Uma perguntinha que fica: se no Brasil os jogos de loteria são legalizados e regulamentados, por que os cassinos e os bingos não são legalizados também (a exemplo dos Estados Unidos). Bem, enquanto nossos políticos discutem a regulamentação, você pode aproveitar nossa ótima promoção para jogar bingo online, em parceria com o site de jogos Betmotion. Abra a sua conta aqui e ganhe R$ 20 grátis, para experimentar os jogos do site! Quem sabe você não ganha um dinheirinho sem gastar nada?!

Fonte: Diário de Pernambuco